Home Vagas de Emprego Links Contato
Área do paciente
   
Artigo
ESTRESSE – CAUSAS E CONSEQUÊNCIAS

 ESTRESSE – CAUSAS E CONSEQUÊNCIAS

“ É a resposta do corpo a qualquer demanda, quando forçado a adaptar-se à mudança”.

Dr° Hans Seyle.

 

Pesquisa aponta que entre os líderes tem havido desequilíbrios tais como:

·         95% não têm visto os filhos crescerem;

·         89% têm insônia;

·         89% são frustrados com a carreira;

·         91% tomam calmantes;

·         97% temem perder o emprego;

·         85% não tiram férias regulares;

·         Só 10% se dizem bem-casados e viver bem no relacionamento conjugal.

 

- Estresse cibernético ( síndrome da fadiga de informação): informações em demasia ( as pessoas não conseguem administrar o tempo para obterem toda a informação que lhe é dada) – 10% das pessoas terminam de ler o livro que comprou.

 

·         Estatísticas mostram que o volume de informação disponível dobra a cada 72 horas.

 

- Technostress: É o estar em uma corrida ( momento do instantâneo). “Ah a sensação de que o mundo todo opera em intervalos de cinco minutos” . Bill Gates.

Este tipo de estresse é provocado pela tensão da tecnologia, em que o ser humano faz cada vez mais coisas, ficando cada vez mais irritado, e o tempo se mostrando cada vez mais curto.  Tem sido um mal da pós modernidade que tem acometido desde as crianças até os idosos.

 

- Cyberestresse:  a maioria das pessoas são pessimistas, elas não acham que a situação vai melhorar. As pessoas não sabem mais o que é relaxar, sair de férias, tirar um dia de folga. Ficam totalmente predidas.

“ A estonteante velocidade das informações deixa as pessoas perplexas e inconscientes, menos produtivas, menos capazes e menos felizes.”

( Psicóloga Tieko Murakoshi).

 

O QUE OCORRE CONOSCO QUANDO ESTAMOS ESTRESSADOS.

 

O cérebro ativa o sistema nervoso simpático que , por sua vez, ativa as glândulas supre-renais. A adrenalina coloca nosso corpo em marcha. Em 2,5 segundos, o corpo passa por 1400 reações físico-químicas que fazem o indivíduo um super-humano.

 

Ao persistir o estresse, a supra-renais começam a liberar cortisol.

 

PEQUENAS TENSÕES DIÁRIAS SÃO PIORES QUE GRANDES TRAGÉDIAS!!!

O Psicólogo Richard Lazarus, da Universidade da Califórnia, em Berkeley, descobriu que aborrecimentos crônicos diários, como pais doentes, colegas irritantes, engarrafamentos, conflitos familiares, preocupações financeiras, dentre outros pequenos e constantes eventos externos ou internos que nos acometem, são mais estressantes do que eventos grandes e dramáticos.

 

Foi feito na Flórida uma pesquisa com policiais que atuam frente ao perigo das ruas e com profissionais que trabalham nos setores internos administrativos, o resultado foi alarmante, pois comprovou-se que a rotina no escritório é mais estressante do que o perigo das ruas.

 

DOENÇAS RELACIONADAS AO ESTRESSE

 

 O rápido batimento cardíaco da reação ao estresse pode resultar em palpitações e doenças do coração, e a respiração rápida pode resultar em problemas respiratórios. Todas as gorduras liberadas pelo fígado permanecem na corrente sanguínea, bem como a adrenalina, que atua como um superbonder, colocando essas gorduras às artérias, causando arteriosclerose, hipertensão e enfarte. Os açúcares deixados no sangue sobrecarregam o pâncreas, podendo causar, ao longo do tempo, diabetes do tipo 2. A tensão muscular causa todo tipo de dores, incluindo dores nas costas e cefaleia. Os sistemas imunológicos deprimidos tronam-se vulneráveis a resfriados, infecções como herpes, úlcera e até mesmo câncer.

 

Este mecanismo fisiológico em resposta ao pensamento de medo ou raiva ocasiona a sobrecarga da “máquina humana”, também pelo acionamento das condições abaixo:

  • Elevação da Pressão arterial, gerando a Hipertensão que é considerada um fator de risco para doenças cardiovasculares;
  • Aumento do nível de glicose sangüínea, podendo resultar em Diabetes tipo II;
  • Aumento do nível de colesterol LDL, também um fator de risco para doenças coronárias e acidente vascular cerebral;
  • Supressão do sistema imunológico, favorecendo a instalação de doenças infecciosas e também diminuindo o combate as células cancerígenas;
  • Lentifica o processo digestivo possibilitando a obesidade;
  • Dificulta a capacidade de concentração desfavorecendo a memória;
  • Aumenta as chances de exposição ao álcool e todas as outras drogas;
  • Dores musculares;
  • Distúrbios do sono;
  • Desenvolvimento de fobias, (medo de assalto, acidente, golpes e etc.);
  • Cansaço mental, depressão e irritabilidade.

 

 

Pesquisa aponta que cerca de 75% dos casos de dores de cabeça são causados pelo estresse.

 

Cortisol mata os neurônios no cérebro. Dr.° Robert Sapolsky, da Universidade de Stanford, Califórnia, mostrou em sua pesquisa que a secreção do cortisol a longo prazo é tão tóxica que mata milhões de neurônios de uma parte do cérebro chamada Hipocampo, sendo este responsável pela memória e aprendizado. Isto pode causar senelidade precoce ou um tipo de demência. Pois a constante superestimulação do cérebro pelos hormônios do estresse, especialmente pelo cortisol, tem efeitos notadamente nefastos – incluindo-se a ruína da memória.

 

O hormônio do estresse, cortisol de fato salvar  nossas vidas numa emergência. Mas pode também nos matar, uma vez que é um dos venenos mais poderosos em nossos corpos.

 

Ao longo do tempo, a super-secreção de cortisol pelas glândulas supra-renais rompe os próprios tecidos no esforço de gerar energia para “lutar ou fugir”, levando a um resultado desastroso. As doses contínuas de cortisol liberadas causam envenenamento esteroide, fenômeno idêntico ao que ocorre quando as pessoas são mantidas por demasiado tempo sob medicação esteroide ( dexametasona, corticoide, etc). Ex. salmões ( autópsias no referidos peixes, mostraram glândulas supra renais tremendamente inchadas, com seu equilíbrio endócrino totalmente transtornado, seus órgãos internos ulcerados e repletos de infecções devido seus sistemas imunológicos enfraquecidos).

 

O estresse no ser humano é emocional e social, no entanto vale apena estar atento as situações do dia a dia que lhe envolve em prol de proteger-se ao máximo contra as consequências ruins que o estresse pode nos proporcionar.

 

Forte abraço e tenham uma semana agraciada por Deus.

 

 

Drª Carina Almeida Ramos Medina

Psicóloga Clínica e Organizacional & Neuropsicóloga.

Especialista em Terapia Familiar Sistêmica e de Casais.

Especialista em Reabilitação Neuropsicológica.

NEUROTECNÓLOGA.

Personal e Executive Coaching.

 

 

 



Compartilhe:
<< Página Anterior

C.T.A. Centro de Terapia Aplicada • Rua Santo Antônio, 264 - Centro -Guararapes/SP • (18) 3406-2096